"alô sua filha sofreu 1 acidente mas da cintura pra baixo não sofreu nenhum arranhão" "ufa" "da cintura pra cima ainda estamos procurando"
Quando eu lhe dizia: “eu me apaixono todo dia e é sempre a pessoa errada”. Você sorriu e disse: “eu gosto de você também.”
Legião Urbana.
Eu não sei viver em sociedade. Não sei, ou não quero? Uma junção das duas coisas seria a resposta que melhor se molda ao meu ser. Não sei viver nesse meio em que todos vivem, não sei colocar dinheiro acima de tudo, não sei ser mesquinho e superficial, não sei ser falso com quem conheço e muito menos com quem não conheço, não sei machucar alguém para me sobressair, nem que seja com palavras. Não sei destruir sorrisos, sonhos e esperanças alheias, não sei suportar as piadinhas e brincadeiras sem graça que a vida em sociedade institui. Não sei socializar com quem é inerente a uma monstruosidade que foge dos conceitos de humanidade e respeito, não sei ser feliz em um lugar onde a maioria das pessoas é assim. Infelizmente esse parece ser o tipo de pessoa mais abundante no mundo, a bondade aos poucos vai sumindo. Não sei sobreviver em meio a uma sociedade que padrões são estabelecidos, limitando todos a serem o que foi predefinido, como uma lei, que se porventura, não for seguida, a exclusão é certa. Pessoas diferentes, e de certa forma especiais, não são bem-vindas, por isso já me distanciei da vida em sociedade há muito tempo. Não quero e me recuso a me submeter a uma vida que não escolhi, porque de coisas que não gosto, já fiz demais nessa vida. Mesmo assim, aprendi que devemos fazer coisas que não gostamos todos os dias, que isso é normal, pois não há como fazer apenas as coisas que queremos, mas também aprendi que viver dessa maneira, sem fazer nenhuma de suas próprias vontades, é suicídio. Desde então, optei por viver ao invés de assinar minha sentença de morte, e para isso, não mais conviver em sociedade, não da maneira que ela está. Quem sabe um dia quando tudo melhorar, ou quando eu me encontrar na medida em que encontro os meus maiores sonhos, a vida nessa sociedade putrefata passe a ser mais suportável.
Desnorteios.